Pular para o conteúdo principal

...PORQUE SOU FELIZ... antes de tudo por tenho DEUS na minha vida!


...PORQUE SOU FELIZ...

Sou feliz 
porque Sempre que abro os olhos ao despertar, 
me emociono por mais um dia para viver, 
livre e comprometida com as coisas 
e as causas da natureza.
Neste momento procuro refletir a respeito 
dos tantos dias que nos foram tirados, 
por inveja, injúria e cobiça,
e peço luz e força a Deus para o dia de hoje. 

Sou feliz
porque ao abrir as janelas 
e respirar o ar da manhã, 
agradeço a Deu pelo dom da vida,
e celebro sua presença em mim. 

Sou feliz 
porque, ao me alimentar, 
celebro o alimento e bendigo 
todos aqueles que contribuíram com seu trabalho 
para que o mesmo chegasse à minha mesa. 

Sou feliz 
porque, sempre de alguma forma, 
renasce a alegria em mim, 
e minha alma agradecida transmite luz. 

Sou feliz
porque estou sempre acendendo 
um fósforo sem maldizer a escuridão. 

Sou feliz
porque busco a verdade 
sem jamais me conformar 
com a mentira e o subterfúgio. 

Sou feliz 
Porque sorrio para alguém, 
mesmo estando cansada, sem ânimo 
pois conheço o valor do sorriso. 

Sou feliz 
Porque quando tomo um animal em meu colo 
...para lhe amenizar a dor…
ele me olha agradecido
...quase sorrindo…

Sou feliz 
Quando planto e colho uma erva 
e agradeço a terra por tamanha dádiva. 

Sou feliz 
porque me aconchego no seio sagrado de Gaia, 
como se tivesse voltando ao colo materno.

Sou feliz
porque, quando falo em liberdade, me sinto águia. 
Quando falo de sabedoria, me sinto coruja, e, 
quando falo de bondade...me sinto uma fada. 

Sou feliz
quando me recolho ao silêncio 
perante um julgamento preconceituoso 
ou injusto a meu respeito, entrego ao tempo.
Ele...o tempo…que nada lhe passa despercebido.

Sou feliz 
porque estou sempre ressurgindo das cinzas 
como Fênix. 

Por tudo isso, sou feliz!

Postagens mais visitadas deste blog

Orquídeas, uma paixão... saiba como cuidar delas!

Você tem paciência para esperar um ano que uma planta floresça?
Cultivar orquídeas é mais fácil do que se pensa 
Na grande maioria, as orquídeas brasileiras são epífitas,
isto é, crescem presas às árvores, sem, contudo,
roubar delas quaisquer nutrientes.
As raízes são usadas apenas para fixar
a planta no caule das árvores. 
Ao escolher o que vai cultivar, dê preferência
a espécies adaptadas a sua região.

Como as orquídeas florescem apenas uma ou duas vezes por ano,
 é interessante possuir várias espécies diferentes
(cujo ciclo de floração costuma ser também diferente).

Isso aumenta as chances de ter sempre alguma planta florida. 


Não colete ou adquira plantas oriundas das matas,
pois as orquídeas já foram bastante dilapidadas
pelos mateiros e colecionadores gananciosos.  Procure adquiri-las de empresas produtoras de mudas  ou de orquidófilos que tenham plantas disponíveis. 
Irrigação: 

Mantenha o vaso úmido, jamais encharcado.

É mais fácil matar uma orquídea 
por excesso do que por falta…

MAIS UM DIA... Que seja de muita cor, muita PAZ... MUITAS BENÇÃOS!

O girassol irradia luz, é movido pela luz,  não perde tempo com as sombras,  com o artificial, com o genérico. 

Nós devemos aprender essa grande lição  com esta majestosa flor,  não devemos e nem podemos perder tempo com as sombras,  estejamos sempre voltados para o nosso Sol,  o mais lindo Sol: Deus!

Deus é o nosso sol e podemos ser alguém se n'Ele  os nossos olhos, o nosso coração, a nossa vida  não tiverem voltados.

Sem Deus, somos pessoas vazias, sem luz.
DEUS É PAZ... É LUZ, COR, TUDO EM NOSSAS VIDAS!

A lenda do Ipê...

Ela diz o seguinte:
Naqueles tempos, o inverno estava nos seus últimos dias e todas as árvores da floresta estavam começando a florescer.
Somente os ipês continuavam sem flores.  Os ipês, cada vez mais se entristeciam com aquela situação.  Eles eram os únicos que não tinham nem flores nem frutos. 
Então, os amarelos canários da terra, percebendo a tristeza dos ipês, resolveram fazer seus ninhos somente nos galhos de um dos ipês. 
E ninhais também foram feitos pelas araras vermelhas e azuis e os sanhaços em outro; as garças brancas em outro,  as siaciras em outro, e num outro ipê menos imponente, foram os periquitos, jandaias, maritacas e papagaios. 
Os ipês ficaram muito felizes e resolveram pedir à Providência Divina que lhes dessem flores, como forma de agradecimento  aos canários da terra, e a todos os outros pássaros da floresta, pela alegria que tinham levado a eles.
No dia seguinte, dizem; sob o mais belo céu azul que aqueles sertões já conheceram, os ipês floresceram, em vária…